Skip to content

Um carro à prova de sujeira?

O sonho de todo motorista e a peça perfeita que faltava em qualquer salão automotivo está prestes a sair do papel! O carro com lataria à prova de sujeira está vindo para tomar o seu espaço no mercado! A Nissan acaba de divulgar imagens dos testes feitos com um de seus modelos, o Note, na Europa.

20045

No primeiro estudo feito com o modelo, foi colocada a nova tecnologia somente na pintura de um dos lados do carro, enquanto o outro lado manteve uma pintura comum, como a dos carros convencionais. Como pode se ver nos testes, ao passar por água e lama a metade “normal” ficou suja, enquanto a outra não permitiu que a sujeira aderisse.

nissan-note-self-cleaning-car

O segredo da nova tecnologia não é nenhuma mágica: um produto à base de cristais de dióxido de silício — também conhecido como “vidro líquido” — é aplicado sobre a superfície, tornando-a hidrofóbica, ou seja, a superfície repele água ou qualquer outra substância que contenha H2O em sua composição.

Apesar da Nissan ser a primeira montadora a testar essa nova proposta, a tecnologia não pertence à montadora. Essa tecnologia vem do Ultra Ever Dry, da empresa UltraTech International. A montadora japonesa, no entanto, foi a primeira a experimentar a solução que ainda passará por mais testes para que sua eficácia seja comprovada em diversas situações. Até agora o produto já mostrou-se eficiente ao repelir chuva, neve, geada e tinta spray.

A tecnologia, entretanto, tem dois pontos negativos que ainda precisam ser superados para que o Ultra Ever Dry seja usado em escala industrial. O primeiro é que a camada de proteção oferecida tem durabilidade limitada. O segundo é que a aplicação do produto cria uma textura porosa na superfície, o que deixa a pintura do carro levemente fosca.

Por enquanto o produto é puramente experimental e a Nissan ainda estuda como aplicá-lo aos seus carros.

Só nos resta esperar para ver no que isso vai dar!

Você usaria esse spray ou compraria um carro que não fica sujo?

Comenta aí!

 

Veja também:

Toyota anuncia o seu protótipo de super esportivo

Melhor que uma Ferrari, só um Kadett!(?)

Os melhores carros para quem é alto

 

 

Paixão pelo ronco do motor

Muitas vezes um motor potente deixa a desejar por não agradar os ouvidos do motorista. Um bom ronco no motor faz toda a diferença em uma super máquina.

Se você também é maluco por roncos de motor, dá uma conferida nessa seleção de 9 roncos de motor de carros turbo:

Sensacional, não é?

Gostou? Comenta aqui em baixo!

 

Veja também:

Paixões Brasileiras #3

Que tal transformar o seu carro popular em um carro de 2 milhões de dólares?

A entrega de um Veyron

 

Lavando o carro com um copo d’água

Nós, motoristas, temos cada vez menos tempo para lavar os nossos carros. O antigo costume de passar o domingo inteiro fazendo a limpeza do veículo na garagem ou na calçada de casa já não pode mais ser seguido, seja por falta de tempo ou de água. Mas não é por isso que você precisa deixar o seu carro andando todo sujo por aí!

Você já ouviu falar em um método de lavagem automotiva que usa apenas um copo d’água? Parece impossível, mas essa técnica está sendo muito usada em São Paulo. A iniciativa foi motivada pela seca que está deixando os motoristas da região sem escolha quanto a lavagem do próprio carro.

Antes que você se desespere achando que para lavar o seu carro com um copo d’água você vai precisar de um monte de coisas impossíveis de se conseguir em um supermercado ou em uma loja automotiva, confira o vídeo do Manual do Mundo executando rapidamente a “receita” da lavagem:


Simples não é?

Então, caso você ainda não tenha memorizado a receita, anota aí.

Você vai precisar de:

 - 1 borrifador (opcional);

 - 1 shampoo automotivo com cera (pelo menos 100ml);

 - 1 Limpa-vidros caseiro  (pelo menos 300 ml, opcional);

 - 2 panos de microfibra;

 

Dilua 100 ml do shampoo em 400 ml de água e coloque a mistura no borrifador. Depois é só borrifar a mistura na lataria e em um dos panos, passando-o sobre a lataria e, em seguida, passando o outro pano que deve estar seco.

Na primeira passada você já perceberá a diferença.

O mesmo processo deve ser feito nos vidros, mas caso você opte por utilizar o limpa-vidros caseiro é preciso mais um pano para a aplicação do produto.

Depois é só aproveitar o passeio com o carro brilhante e o dinheiro economizado!

Gostou da dica? Comenta aí!

E nos mande o resultado da lavagem!

 

 

Veja também:

As novidades do Salão do Automóvel 2014

Ford faz pegadinha em lava-jato

Problemas com o vidro embaçado?
 

Como viver em paz com a embreagem do seu carro

Muitos motoristas, principalmente os iniciantes, ouvem falar da preocupação com problemas na embreagem. Mas o que, efetivamente, causa problemas na embreagem e como você pode preveni-los?

Como o Blog Autofácil não te deixa na mão, nós preparamos uma listinha rápida para não comer bola na hora de tomar os devidos cuidados com a embreagem.

Então, vamos lá:

 

Quais são as causas dos problemas na embreagem?

Apesar de muitos motoristas ignorarem, o trânsito lento, como o que há diariamente na cidade de São Paulo, é um dos maiores causadores de desgaste de embreagem. O trânsito pesado faz com que o motorista não ultrapasse os 40 km/h nos horários de pico, tendo que trocar a marcha de primeira para segunda várias vezes seguidas e esse processo tem efeitos diretos no desgaste prematuro da embreagem.

Além disso, a forma como alguns motoristas dirigem e os buracos das ruas reforçam o desgaste da embreagem, pois também causam a troca ininterrupta de marchas. Parece exagero, mas em São Paulo, por exemplo, um motorista de táxi chega a trocar de marcha mais de 1.000 vezes ao dia, por conta do transito e dos buracos. Imagine o dano que isso causa para a embreagem!

Em geral a embreagem tem vida longa, podendo chegar aos 100.000 km, mas esses problemas urbanos podem encurtar pela metade a sua vida útil.

Nas Inspeções Veiculares Gratuitas realizadas em São Paulo pela Agenda do Carro, 20% dos mais de 2 mil veículos necessitaram de revisão na embreagem. Ou seja, o que estamos dizendo não é balela!

Lembre-se sempre que a embreagem é um dispositivo formado pelo disco, platô e rolamento, que são peças de desgaste, assim como a sola dos seus sapatos. Basta ligar o veículo e elas entram em ação para que o motorista possa acelerar. Portanto, tente sempre reduzir o desgaste da embreagem, pois mesmo com o melhor funcionamento o desgaste já é grande.

Além do desgaste natural das peças, a embreagem também pode ter o seu funcionamento comprometido por outros motivos internos. Caso haja vazamento de óleo do motor ou do câmbio, a embreagem corre sério risco de ser danificada, porque ela fica exatamente entre esses dois componentes (motor e câmbio). Em caso de contaminação, a embreagem perde totalmente a sua função e essa perda é irreversível. É por isso que os fabricantes recomendam que os retentores de óleo sejam checados ao trocar a embreagem. Trocar a embreagem com algum vazamento no motor ou no câmbio é um trabalhão feito em vão!

 

Como verificar se a sua embreagem já está desgastada?

 Assim que a embreagem vai ficando desgastada, o pedal de embreagem vai subindo um pouco e, se não for regulado, pode ficar até seis centímetros mais alto que o pedal do freio. Essa diferença é bem fácil de identificar e indica que está na hora de levar o carro para uma visita ao seu mecânico de confiança.

Outra forma de avaliar o desgaste da embreagem é verificar se o pedal está duro. Com o desgaste do uso, a força necessária para fazer a troca de marchas aumenta aos poucos, o que muitas vezes faz com que o motorista nem perceba a mudança. Porém, o esforço do pedal pode aumentar muito depois de um bom tempo (quase triplicar!), passando de 9 quilos para 30 quilos. O maior problema é que o motorista só pode sentir essa diferença no esforço para pressionar o pedal quando dirige outro veículo do mesmo modelo que o seu. Fique atento!

 

Outras dicas rápidas para prolongar a vida da sua embreagem são:

- Utilize o pedal somente no momento da troca de marcha. Quando o motorista descansa o pé sobre o pedal, ele provoca um aquecimento excessivo do sistema de câmbio e um desgaste prematuro dos componentes.

- Parar o veículo em um semáforo, na subida, com o pé no pedal da embreagem também contribui para o seu desgaste.  O melhor a ser feito é usar os freios do veículo. Ao tentar parar o carro com a embreagem, você causa um desgaste excessivo do disco.

- Evite pressionar e soltar bruscamente a embreagem para aumentar o torque ou para alterar a rotação do motor.

- Nunca saia com o veículo em segunda marcha.

- Evite ao máximo as reduções bruscas de velocidade, freando ou desacelerando subitamente o motor, assim como as arrancadas bruscas.

 

Essas foram as nossas dicas para você não ficar mais queimando embreagem por aí!

O post te ajudou? Você gostou do post?

Comenta aí!

 

Veja também:

Que tal transformar o seu carro popular em um carro de 2 milhões de dólares?

As novidades do Salão do Automóvel 2014

As 15 melhores músicas para se ouvir em uma viagem de carro

Todo mundo gosta de viajar, mas a parte mais difícil da viagem é se acostumar a passar horas dentro do carro, tendo que criar um relacionamento quase familiar com o tédio. Para quem gosta de viajar, mas já não aguenta mais brincar de “stop” a viagem inteira, o pessoal do Tenho Mais Discos que Amigos  (que entende tudo de música) preparou uma lista essencial para toda viagem de carro que você vai adorar!

Afinal, quem é que não gosta de viajar?

Nessa lista encontramos desde as músicas mais comuns em viagens, como “Born to Be Wild”, até novidades excelentes que não se encontram nas rádios, como “California Waiting”.

Então prepare as malas, faça a revisão do seu carro, pegue a família, cachorro, papagaio, etc. e ponha a lista para rodar!

 

Para quem não é um usuário Spotify, temos a lista no Youtube também:

 

Gostou da lista?

Acha que faltou alguma música nessa lista?

Comenta com a gente!!!

 

Veja também:

Faltou motivação? Nós te ajudamos!

Melhor que uma Ferrari, só um Kadett!(?) 

Os melhores carros para quem é alto